Valquiria Mac-Dowell
Intercambios

BLOG

Curso de intercâmbio... hein ???

cara de espanto.png

Intercâmbio é um termo que se popularizou.  Hoje em dia chama-se qualquer curso no exterior de intercâmbio.  Ha pessoas que me procuram dizendo “quero fazer um curso de intercâmbio”...

Intercâmbio, segundo o dicionário Aurélio, significa troca, permuta.  Relações de comércio ou intelectuais entre as nações.  Em última análise intercâmbio é saber viver a sua cultura e qualquer uma outra onde quer que você esteja.  A ideia central do intercâmbio é a mudança, principalmente de si mesmo.  Intercâmbio não depende de idade, se você vai para um outro país e se insere naquela  rotina você está fazendo intercâmbio.

Você acha que intercâmbio é coisa moderna, século XX?  Você está enganado.    Eu acho que até Cristo foi um intercambista porque ao difundir sua palavra por onde passava e a ouvir os outros estava fazendo uma forma de intercâmbio.

A melhor maneira de aprender sobre uma nação é conhecendo seu povo, encontrando pessoas, conversando com elas.  Para tanto é necessário viver em um outro país por um determinado período.  Estudar no exterior é a oportunidade ideal para aliar conhecimentos acadêmicos a experiências pessoais.

O mundo está passando por uma mudança extremamente rápida.   Parte dessa mudança vem do crescimento da economia, o que é um desafio estimulante para todos nós.  As pessoas passaram a olhar para além de suas fronteiras em busca de uma educação qualificada. O novo paradigma econômico se baseia no conhecimento, na inovação tecnológica e na criatividade.

O valor de uma educação internacional é amplamente reconhecido, qualquer que seja o nível - do ensino médio a pós graduação.  Embora a internet facilite o acesso a informação, ainda assim sabemos muito pouco uns sobre os outros.  O que sabemos  é superficial.  As redes de comunicação nos mostram através de seus noticiários tragédias, catástrofes, guerras no planeta, mas o dia-a-dia da vida das pessoas e das comunidades, incluindo cultura, religião, valores, progresso, ainda são poucas as informações.  Enfim, apesar de todas as facilidades, sabemos menos do que pensamos saber.  

Estudar em um outro país não é modismo.  Desde sempre as pessoas se deslocavam para estudar.  Cobriam grandes distâncias em busca de melhores professores, escolas e universidades.  Aqueles que tiveram uma experiência no exterior são vistos como pessoas mais flexíveis, arrojadas, maduras, compreensivas, criativas, capazes de se ajustarem a situações adversas.  As empresas valorizam os profissionais que adicionam essas qualidades ao seu currículo e reconhecem a ligação entre uma experiência no exterior e a construção de parcerias de sucesso.  Considerando o mercado competitivo de hoje, certamente esse será um fator determinante na disputa de uma colocação. 

O conhecimento acadêmico acrescido de cultura e contatos pessoais feitos durante um curso no exterior agregam valores necessários não apenas para o indivíduo se incorporar ao mundo do trabalho mas também para o exercício da cidadania.  Essa visão é defendida por organismos internacionais como a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura)  e  pela OIT (Organização Internacional do Trabalho).

As profissões do futuro vão exigir mais das novas gerações: versatilidade, independência, comunicação, capacidade empreendedora, relações interpessoais, networking, conhecimentos de idiomas e cultura aprimorada serão requisitos fundamentais.  As novas gerações terão obrigação de saber dialogar e entender e respeitar os costumes de outros povos. E a vida hoje dá mais chances a quem se arrisca, a quem é ágil.  Infelizmente os nossos jovens são rápidos nas mídias sociais mas ainda são poucos que se interessam pela cultura. 

Quer saber mais sobre intercâmbio?  Solicite informações aqui.